quarta-feira, 24 de julho de 2013

Haicais



                    Sólido inverno:
                    o vento bate à janela
                    com os nós dos dedos.



                                                                     Derradeiro voo:
                                                                     vestígio de penas, morte,
                                                                     na minha vidraça.



                                                 Rígidas de outono,
                                                 árvores furam o céu.
                                                 Copas vazam nuvens.




                                                   Primavera tange
                                                   o sino lilás farpado
                                                   na pauta de arame.




Poemas: Lara Amaral

10 comentários:

André Foltran disse...

Haikais belíssimos!

Joelma B. disse...

Os pequenos que tão grandes!!

Beijo, poeta!

Assis Freitas disse...

tão ciosa
do teu fio
arrepio



beijo

Gugu Keller disse...

No inverno, que inverte-me o vórtice, ao vento eu verto em teu ventre voz forte.
GK

Luciana Marinho disse...

lara, são belíssimos! intensos de instantes em que a vida é, a palavra é. e as fotografias de sônia... nossa! tensão dramática da vida sendo plena de não ser plena. equilíbrio de contrastes.

beijos!

Leonardo B. disse...



[recolhidos do tempo

dos tempos,
intensamente voz.]

um imenso abraço, Lara

Lb

MDansa disse...

Lindo!

André Bessa disse...

Belos haicais, com métrica e kigu.

no galho do ipê
canta que canta um coleiro
quase meio-dia


Abraço,
A.

Thuan Carvalho disse...

Excelente o Haicai do outono.
MUITO bom mesmo, a sensação do outono furando nuvens... que maravilha!

Evhy disse...

Estação

Céu azul lilás,prisioneiro de feras
Voa entre tuas montanhas
Vou embora:é primavera

Maéve Oliveira

São lindos seus Haicais e poesias!!!